Queda da Euribor volta a reduzir prestação da casa
banner AEG728x90
Versão para impressão
PDF

Queda da Euribor volta a reduzir prestação da casa

on .

diggdiggfacebookfacebooktwittertwitter

reducao-prestacao-casa

Queda da Euribor volta a reduzir prestação da casa

A prestação dos contactos de empréstimo à habitação a rever em Maio vai continuar a cair alguns euros, reflectindo a queda das taxas Euribor no mês de Abril, que no prazo de três meses atingiu valores negativos.

A média mensal da Euribor a três meses, que é o valor utilizado para a revisão dos contratos associados a esta taxa, ainda não atingiu valor negativo, fixando-se em 0,0047 (0,005% arredondado à milésima). Em Março, a média tinha ficado em 0,027%.

A Euribor a tês meses permaneceu em terreno negativo nas últimas oito sessões, terminando o mês em -0,005%.

A média Euribor a seis meses, o prazo mais utilizado no conjunto dos contactos, também continuar a renovar mínimos históricos, fixando-se em 0,073%. O prazo de 12 meses fixou-se em 0,180%.

A queda das taxas traduz-se na redução da prestação em alguns euros. Um empréstimo de 150 mil euros, a 30 anos, associado ao prazo de três meses e com um spread (margem comercial do banco) de 0,7%, vai pagar uma prestação de 462,40 euros, menos 3,90 euros que na última revisão, ocorrida há três meses.

A mesma simulação para um empréstimo associado à Euribor a seis meses permitir uma poupança de 7,53 euros.

A acumulação de valores negativos no prazo de três meses deverá manter-se até Setembro de 2016, o que é positivo para quem tem empréstimos associados a estas taxas, mas que é prejudicial para quem tem poupanças aplicadas nos tradicionais nos produtos mais conservadores, como os depósitos a prazo, que actualmente já garantem rentabilidades muito reduzidas, e os Certificados de Aforro.

De acordo com a decisão do Banco de Portugal, os bancos vão ter de reflectir as taxas negativas nos empréstimos associados àquelas taxas, abatendo o valor negativo ao spread. Se se esgotar o valor do spread, os bancos terão de abater o valor negativo ao capital em dívida.

As taxas de Euribor são formadas no mercado interbancário a partir dos juros a que um grupo alargado de bancos está disposto a emprestar dinheiro entre si.

As medidas do Banco Central Europeu (BCE) para aumentar a circulação de dinheiro na economia e a baixa inflação contribuem para as recentes quedas das taxas Euribor.

 

Fonte: PUBLICO.PT