Estado levou a leilão 34 imóveis
banner AEG728x90
Versão para impressão
PDF

Estado levou a leilão 34 imóveis

on .

diggdiggfacebookfacebooktwittertwitter

leilao-estado

Estado levou a leilão 34 imóveis mas apenas 3 foram comprados

Terrenos, apartamentos, lojas, escritórios e até garagens localizados em vários distritos integravam o lote de 28 imóveis leiloados a 21 de abril. Na maioria das situações a hasta pública ficou deserta e o resultado final saldou-se pela venda de um apartamento no Porto, por 65 mil euros (mais cinco mil do que a base de licitação), e de um imóvel do Instituto do Vinho e da Vinha, localizado em Santarém, por 84 mil euros (apenas mais mil do que o valor inicial).

No último dia de abril, a DGTF voltou ao terreno, desta vez com uma carteira seis imóveis entre os quais se incluía o Hotel da Guarda, que foi adquirido pelo Turismo de Portugal ao município local em 2011. Mas apenas um armazém composto por dois pisos e propriedade da Estradas de Portugal acabaria por ser arrematado, por 370 mil euros.

Citado pela Lusa, o presidente da Câmara da Guarda, referiu que a venda do edifício do Hotel da Guarda em hasta pública foi a primeira etapa para desenvolver o turismo na reunião, mas para já ninguém se mostrou interessado em adquiri-lo. Uma segunda tentativa deverá agora avançar proximamente levando a hasta pública o direito de superfície do imóvel por um determinado prazo e com redução do preço base de licitação de 1,7 milhões de euros para metade.

Estas foram as duas primeiras tentativas de 2015 para alienar património e teriam resultado num encaixe de pelo menos 11,6 milhões de euros se os 34 imóveis em venda fossem arrematados por um valor próximo da base de licitação.
De acordo com os dados facultados ao Dinheiro Vivo pelo Ministério das Finanças, em 2014 foram alienados 16 imóveis pelo valor de 1,391 milhões de euros.

 

Fonte: Dinheiro Vivo